Roda de Palhaços - 2ª parte

Postado domingo, setembro 11, 2005


Aconteceu a VI Roda de Palhaços, em Belo Horizonte. Foi espetacular! Há tempos não dava risadas inocentes como neste dia. E foi muito bom poder registrar em fotos todos os momentos deste encontro.

Alguém lá se propôs a fazer um site para divulgação da Arte de Palhaço em Belo Horizonte e região. Se rolar mesmo, eu aviso aqui.

O Palhaço nos instiga a reconhecer os próprios erros e a estupidez humana, através da exposição das fragilidades e da retirada das máscaras sociais.

Saudações a todos os Palhaços e Palhaças do Mundo! :o)

» Comentários 4 | edit post

4 Reply to "Roda de Palhaços - 2ª parte"

  • Anônimo on 11 de setembro de 2005 19:38

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.  

    Walter on 13 de setembro de 2005 09:02

    Freud falava da inveja do pênis.
    Eu falo da inveja do Palhaço.
    Sempre penso que esse nosso encantamento, esse embevecimento infantil que sentimos diante de um palhaço não se trata apenas de saudade de nosso tempo de criança. É porque sentimos uma profunda inveja do Palhaço, por sua liberdade, por sua sinceridade, por sua possibilidade de passar ao largo das convenções sociais. Queríamos nós estar lá, de nariz vermelho, escancarando os absurdos do mundo e expondo os amores que vão dentro do coração, abdicando de todas as outras máscaras em favor de apenas uma leve maquiagem.
    Legal você lembrar do Palhaço, Josemar! Passei aqui para dar um "oi" e acabei me demorando mais do que um simples café...

     

    Labellaluna® on 13 de setembro de 2005 14:30

    Como ja disse no comentario do post anterior...Amo os palhaços... se lançarem o site avise mesmo...pena n ter visto...
    beijos lindo

     

    Alessandro Seara on 19 de setembro de 2005 10:32

    Caríssimos...
    O caro Walter bem falou sobre a inveja que temos por essa figura tão singela.
    Aliás, deve ser por isso que mesmo amando os palhaços, ninguém admite ser comparado a um...
    Por pura inveja da liberdade que eles alcançam, e mostram-nos... de pular, de rir, de saltar de dez metros de altura em um copo d'água, libertando-se até mesmo das opressivas leis da Física e da Lógica...
    Por isso, à maneira de Marx e Engels, que ousaria dizer:
    Palhaços de todo o mundo, uni-vos!