Pagode, azia e domingo à noite

Postado domingo, julho 24, 2005



24 de julho de 2005. Domingo à noite. Chego em casa após um dia cheio de atividades e de muita comilança (daí o por quê de "azia" no título). Escovo os dentes pra dormir e ouço, o que deveria estar ao longe mas parece vir da minha varanda, o anúncio do início de um show de pagode.

"Não acredito!", desabafei com minha escova de dentes. "P* que pariu!", continuei com meu espanto. P* que pariu de novo, mas hoje é domingo e são 23 horas! Esse povo começando show de pagode essa hora?!?!?! Não existe mais noção de que domingo é véspera de segunda?!?!?! E o cara cantando mal pacas, fazendo um vibrato de baixa frequência, muito tôsco!

Fazer o quê? Pegar o telefone do Disque Sossego, (31) 3277-8100, e tentar tolerar um pouco mais antes de ligar. Não gosto de confusão, mas detesto injustiça. Se vou ligar ou não, postarei no próximo tópico deste emocionante blog. Aguardem e voltem.

» Comentários 4 | edit post

4 Reply to "Pagode, azia e domingo à noite"

  • Alessandro on 25 de julho de 2005 17:23

    Caro amigo Samurai San...
    Partilho de seu sofrimento com esses meliantes que ainda e dizem músicos mas que só desonram a classe...
    Falo por ter passado por muitos tormentos em noites dominicais,aguentando sujeitos cantando mal, com letras repetitivas (ou falavam da boazuda que rebola feito mola ou choravam o mesmo "pé na bunda" tomado dez mil vezes por vacilo...
    Afora que, pra esses momentos de necessário desbunde, existe a noite de sábado; domingo a noite é ideal para refastelar-se vendo os gols do Fantástico, repondo as energias para a segunda que chega, sorrateira...
    Depois, vão trabalhar na maior ressaca e ainda reclamam da vida...
    Abração!
    Alessandro - last, but not least!

     

    Alessandro on 25 de julho de 2005 17:24

    Alessandro said...
    Caro amigo Samurai San...
    Partilho de seu sofrimento com esses meliantes que ainda se dizem músicos mas que só desonram a classe...
    Falo por ter passado por muitos tormentos em noites dominicais,aguentando sujeitos cantando mal, com letras repetitivas (ou falavam da boazuda que rebola feito mola ou choravam o mesmo "pé na bunda" tomado dez mil vezes por vacilo...
    Afora que, pra esses momentos de necessário desbunde, existe a noite de sábado; domingo a noite é ideal para refastelar-se vendo os gols do Fantástico, repondo as energias para a segunda que chega, sorrateira...
    Depois, vão trabalhar na maior ressaca e ainda reclamam da vida...
    Abração!
    Alessandro - last, but not least!

     

    Anônimo on 26 de julho de 2005 00:21

    entao...
    1 - nem sabia q vc tinha blog.
    2 - pagode domingo a noite é tediante (alias pagode é diante)
    3 - ta explicado a big fila que vi na abilio machado qdo tava chegando em casa, meus pesames amigo
    ate
    ed.
    www.edeumeamo.weblogger.com.br

     

    Vulgo Xalala on 22 de setembro de 2005 11:00

    Acho que a questão...não é o pagode.. é sim quem promove o pagode...promotores de uma figa que não rspeitam horários....O pagode é legal...não acho justo a descriminação que é feita com alguns estilos músicais...Alias sou contra a descriminação de qualquer estilo...se toca é pq alguem ouve...Se emociona a quem ouve é o que importa...a título de curiosidade o pagode é a festa do Samba...passa um dias deste lá no Cartola no Caiçara ou no Reciclo- Barro Preto, ou no tropico Serra. E dá uma sacada. Abraço